Sem Spoilers: filmes de junho

Warren Jeffs: Profeta Fora da Lei

outlaw-prophet-warren-jeffs_t102103_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Outlaw Prophet: Warren Jeffs

Gênero: Biografia / Drama / Policial

Direção: Gabriel Range

Ano: 2014

País de Origem: EUA

Sinopse:  História verdadeira do líder mórmon fundamentalista que passou mais de um ano na lista dos mais procurados do FBI por fugir das acusações de supostos arranjos de casamentos ilegais envolvendo meninas menores de idade. Baseado no livro When Men Become Gods, do autor de bestsellers segundo o New York Times, Stephen Singular, o filme conta a história da ascensão de Jeff (Tony Goldwyn) ao poder após a morte de seu pai, Rulon Jeffs (Martin Landau). Nos dias que se passaram após o falecimento do seu pai, Warren se casou com todas as mulheres dele e ganhou controle ditatorial sobre seus seguidores polígamos. Conheça de perto a psicologia do líder de um culto e seus cegos discípulos.

Difícil assimilar que essas coisas aconteçam na vida real, mas é mais comum do que se imagina essa alienação pela religião. A história é forte, o elenco é bom (assisti por causa do Tony Goldwyn e sua atuação está incrível!), mas a produção é fraca, do tipo de filme mediano do Supercine.

A Proposta

a_proposta_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Proposal

Gênero: Comédia / Romance

Direção: Anne Fletcher

Ano: 2009

País de Origem: EUA

Sinopse: Margaret Tate (Sandra Bullock) é uma poderosa editora de livros, que se vê em apuros ao ser comunicada de sua deportação para o país-natal, o Canadá. Para evitar que isto ocorra ela declara estar noiva de Andrew Paxton (Ryan Reynolds), seu assistente. Perseguido por Margaret há anos, ele aceita participar da farsa, mas impõe algumas condições.

Quer coisa mais clichê do que comédia romântica? Mas quando as piadas têm graça e o romance é fofo, com boas interpretações, entrosamento dos atores e uma pitada de drama, é porque deu certo. E “A Proposta” funciona em todos esses aspectos. Já tinha visto partes desse filme diversas vezes na tv. Dessa vez parei pra assistir e não me decepcionei.

Para Sempre

68fd52bea98fc22567fb746a9a782a47_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Vow

Gênero: Drama / Romance

Direção: Michael Sucsy

Ano: 2012

País de Origem: EUA / França / Reino Unido / Austrália / Alemanha

Sinopse: Page (Rachel McAdams) e Leo (Channing Tatum) viviam uma linda história de amor, mas um grave acidente de carro provocou uma grande mudança em suas vidas. Afinal, mesmo estando casados, ela não consegue se recordar de nada e muito menos ter algum tipo de memória sobre o relacionamento deles. Agora, resta para Leo a missão de reconquistá-la novamente para que possam então viver o romance que sempre desejaram. Baseado em fatos.

Uma história sensível e emocionante, que comove ainda mais por se basear na história real de Kim e Krickitt Carpenter. Um acidente muda completamente a vida desse casal. Como reconquistar “sua mulher” que nem ao menos te conhece? E como dar uma chance ao “seu marido”, se nada faz sentido naquela vida? Complicado e desafiador ver as tentativas e erros dos dois, interpretados pela ótima Rachel McAdams e Channing Tatum, que se encaixou bem no papel e tem ótima sintonia com a protagonista.

De Repente 30

 

2b1c297577a2fadf22f2da2485103457_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: 13 going to 30

Gênero: Comédia / Romance

Direção: Gary Winick

Ano: 2004

País de Origem: EUA

Sinopse: Jenna Rink (Christa B. Allen) é uma garota que está descontente com sua própria idade, já que seus colegas mais populares da escola não lhe dão atenção, seus pais ficam sempre no seu pé e o garoto por quem está apaixonada nem sabe que ela existe. A única amizade que Jenna possui é Matt Flamhaff (Sean Marquette), seu vizinho. Para tentar reverter a situação Jenna decide por ter uma grande festa para o seu 13º aniversário, convidando todos os adolescentes que conhece. Porém o que deveria ser sua consagração se transforma num grande desastre, após Jenna ser trancada em um armário devido a uma brincadeira e ser completamente esquecida pelos demais presentes na festa. Triste, Jenna faz um pedido: virar adulta de repente, para ter a vida com que sempre sonhou. O pedido milagrosamente se torna realidade e, no dia seguinte, Jenna (Jennifer Garner) desperta em 2004 e com 30 anos de idade. De início Jenna fica assustada com as novidades de sua vida, mas aos poucos fica cada vez mais encantada por ter se tornado tudo aquilo que sempre sonhou ser. Porém, quando tenta reencontrar Matt (Mark Ruffalo), Jenna descobre que perdeu contato com ele há vários anos e que agora ele está prestes a se casar.

Que filme bom de rever! Leve, mas cheio de pequenas lições sobre nossas atitudes, valores, sobre o quanto amadurecer requer responsabilidade, mas sem nunca perder a esperança e o espírito sonhador das crianças. Jennifer Garner interpreta muito bem esse papel de mulher de 30 anos, com alma de 13. E tem uma cena incrível de um flash mob espontâneo ao som de Thriller e ótimas referências aos anos 80.

A Identidade Bourne

2787cc91dd3b7705e62853c132841f5b_2_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Bourne Identity

Gênero: Ação / Suspense

Direção: Doug Liman

Ano: 2002

País de Origem: EUA / Alemanha / República Tcheca

Sinopse: Após ficar à beira da morte, por ter sido baleado, um desconhecido (Matt Damon) acorda sem memória em uma costa do Mar Mediterrâneo. Ele consegue se recuperar, com a ajuda de um médico aposentado, mas tem como única pista de sua identidade um chip que estava implantado em seu quadril, onde estava gravado o número da conta de um banco de Zurique, na Suíça. No cofre deste banco suíço ele descobre que se chama Jason Bourne e que mora em Paris, mas também acha alguns passaportes falsos (com sua fotografia, mas cada um com um nome diferente), uma arma e uma grande quantia em dinheiro. No entanto logo é perseguido, sem entender por qual razão, e demonstra possuir diversas habilidades em autodefesa e luta, além de saber vários idiomas. Ele oferece US$ 20 mil para Marie Helena Kreutz (Franka Potente), que está dificuldades financeiras, para levá-lo até Paris. Após relutar ela concorda, pois precisa do dinheiro. Mas eles não poderiam imaginar o que o futuro lhes reservava.

A Supremacia Bourne

5ec9ff89403036f36a133bf47c0e3acf_1_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Bourne Supremacy

Gênero: Ação / Suspense

Direção: Paul Grenngrass

Ano: 2004

País de Origem: EUA / Alemanha / República Tcheca

Sinopse: Há 2 anos, Jason Bourne (Matt Damon) achou que tivesse deixado para trás seu passado como assassino frio e calculista criado pela Treadstone. Desde então ele vem mantendo uma existência anônima, abrindo mão da estabilidade de ter um lar e se mudando com Marie (Franka Potente) sempre que surge a ameaça de ser descoberto. Quando um agente aparece na vila onde Jason e Marie vivem, eles não têm outra alternativa senão fugir. Porém um novo jogo internacional de perseguição faz com que Jason tenha que confrontar velhos inimigos.

O Ultimato Bourne

c7e8a58b4a91bd8dba14270ddb9627b2_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Bourne Ultimatum

Gênero: Ação / Suspense

Direção: Paul Grenngrass

Ano: 2007

País de Origem: EUA / Alemanha

Sinopse: Jason Bourne (Matt Damon) é um homem que vive sem país e sem passado após ter sido submetido a um treinamento brutal, ao qual não se lembra, por pessoas que não conhece. Ele é uma sofisticada arma humana, perseguida incessantemente pela CIA. Após sua última aparição ele decidiu sumir para sempre e esquecer a vida que lhe foi roubada. Entretanto uma matéria em um jornal de Londres, que especula sobre sua existência, faz com que ele torne-se mais uma vez um alvo. O programa Treadstone, que criou Bourne, já não existe mais, mas serviu de base para o programa Blackbriar, desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O Blackbriar desenvolve uma geração de novos matadores treinados secretamente pelo governo, que acredita que Bourne é uma ameaça de US$ 30 milhões que deve ser eliminada de uma vez por todas. Já Bourne vê neles uma oportunidade de descobrir quem realmente é e o que fizeram com ele.

Na véspera do novo lançamento da saga Bourne – Jason Bourne (2016) – me propus a rever a trilogia protagonizada por Matt Damon.

O primeiro filme, A Identidade Bourne, foi uma aposta, com um diretor pouco experiente e um protagonista que nunca tinha feito filmes de ação. Mas com um ótimo roteiro e o tom certo de realidade, a trama conquistou o público e ali nasceu uma nova franquia. Ao longo dessas primeiras 2 horas, vamos tentando descobrir, junto com o personagem, quem realmente é Jason Bourne, em quem ele pode confiar, o que ele fez e que rumo dará a sua vida.

Após 2 anos, na vida real e na ficção, Jason está de volta em A Supremacia Bourne. Agora, além de provar que não é culpado de um crime recente, ele também quer vingança e perdão, pelo mal que fez no passado e que aos poucos está se lembrando. E a cena final só vem pra confirmar que Bourne não é uma história de ação qualquer.

Na sequência, começando do ponto em que o anterior parou, O Ultimato Bourne explica muita coisa sobre as operações secretas e Jason Bourne está mais determinado do que nunca a descobrir quem é e a que veio. Ótimos flashbacks das lembranças dele nos situam onde tudo começou e fecham um ciclo, com um desfecho incrível, plausível, mas que, sem dúvida, poderia continuar!

Enfim, ótimos filmes de ação, sem efeitos mirabolantes, focando nos personagens, suas histórias e seus dramas. Uma reinvenção dos filmes de espionagem, com uma ação inteligente. E agora, 9 anos depois, ele está de volta! \o/ Ansiosíssima pra conferir! \o/

carolwerner3

2 comentários sobre “Sem Spoilers: filmes de junho

  1. Alguém fez uma maratona Bourne… hahaha. O que você acha do filme com o Jeremy Renner?
    E só tenho amor pelas comédias românticas que você assistiu este mês.❤

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Sempre gostei de Bourne, mas tinha ficado lá no passado. Revi e tô in love again! ❤ E eu sou muito fã do Matt Damon! *-*
      Não assisti O Legado Bourne: 1º Um filme “Bourne” sem Matt Damon….como assim??? 2º Não gosto do Jeremy Renner. 3º Li algumas críticas, sobre o filme ser uma decepção para os fãs, que só vieram a confirmar a minha repulsa. =P

      E comédias românticas foram feitas para serem revistas infinitamente!!! =D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s