Jon Bon Jovi Soul Kitchen: conhecendo o restaurante do Jon Bon Jovi em Nova Jersey

JBJSoulKitchen-fachada

O Jon Bon Jovi Soul Kitchen (restaurante comunitário do cantor Jon Bon Jovi) fica em Red Bank, Nova Jersey, a praticamente uma hora de trem a partir da Penn Station, em Nova York. A passagem de ida e volta custa US$32 (você compra na hora). O trem faz paradas em várias cidades até chegar em Red Bank (praticamente um metrô em linha local) e a estação da cidade é a exato um quarteirão do restaurante. Ou seja, super fácil chegar até lá!

RedBank-estação

Os horários de atendimento do restaurante são bem específicos (quarta, quinta, sexta e sábado das 17 às 19 horas e domingo das 11:30 às 14h). Em algumas datas, eles não funcionam. Então é sempre bom estar atento ao site oficial.

O JBJ Soul Kitchen é um restaurante comunitário, que funciona com base em serviço voluntário e oferece alimentação para todo mundo, possa o cliente pagar ou não. Alguns dos alimentos são plantados em uma horta que fica na frente do restaurante. Outros são doados ao restaurante. E todas as pessoas, pagantes ou não, são servidas de entrada, prato principal e sobremesa. E a comida é muito boa! (Até eu que não gosto de sopa fiquei com gostinho de quero mais depois do prato de entrada.)

Quando fui conhecer o restaurante, as opções de entrada eram salada ou sopa, com acompanhamento de pão e manteiga, e para o prato principal eu pude escolher entre carne ou peixe (mais o acompanhamento do dia). Para beber, água a vontade. Por fim, de sobremesa, serviram um bolo de red velvet com peanut butter com café ou chá gelado.

JBJSoulKitchen-pratos

Na hora de pagar, os garçons voluntários – que são extremamente simpáticos e você percebe que estão ali com todo prazer do mundo (além da paciência deles com os fãs de Bon Jovi como eu e minha amiga que quisemos tirar foto de cada detalhezinho do restaurante) – te orientam do seguinte: se você não puder pagar, ok (ninguém vai te olhar de cara feia quando você levantar e sair). Se você puder pagar, US$10 é o suficiente para cobrir os gastos de TUDO o que você comeu e bebeu. Se você quiser dar mais do que US$10, eles chamam isso de doação e a quantia a mais que você der será destinada a cobrir os custos do prato de outra pessoa que comeu o mesmo que você, mas não tinha condições de pagar.

O bacana disso tudo é que tive a oportunidade de ver que esse “sistema” de fato funciona. Várias mesas ao meu redor estavam ocupadas por pessoas que não pagaram, simplesmente comeram e foram embora. O serviço, a comida, tudo o que é oferecido a eles é exatamente o mesmo que é oferecido a alguém que possa pagar, US$10 ou US$100.

Além disso, o restaurante “rende” com a venda de merchandising. Eles têm camisetas (US$25) e canecas (US$10) com a “marca” do restaurante.

JBJSoulKitchen-paredes

Para os fãs da banda Bon Jovi, a visita é indispensável. Para os turistas que estiverem procurando uma opção diferente de restaurante, com comida boa, preço acessível, embalada em um passeio, a dica é mais do que válida.

6 comentários sobre “Jon Bon Jovi Soul Kitchen: conhecendo o restaurante do Jon Bon Jovi em Nova Jersey

  1. Acho o modelo super válido, mas é uma pena que na maioria dos lugares isso não funcionaria. A galera (tô falando no geral, hein!) só pensa em aproveitar e não quer dar nada em troca. Sei que não poderia trabalhar num lugar desse, ainda preciso evoluir muito nesse sentido… julgaria demais ao ver uma pessoa que poderia claramente pagar pela refeição saindo de boa sem dar um tostão.

    • Realmente, sei que não funcionaria em muuuitos lugares, aqui no Brasil principalmente. Por isso fiquei tão encantada de ver dando certo. E claro que tem a ver com isso que acabei de dizer (funcionar apenas em alguns lugares), mas pelo que pude perceber, as pessoas com dinheiro de fato pagam e apenas as sem comem de graça mesmo.

  2. Penso que li em algum lugar que os voluntários teriam direito a um vale refeição, que se estenderia aos membros da família, portanto a maioria dos que saíram sem pagar deveriam estar nessa condição. Você poderia ter tentado um contato com o Jon, para uma possível entrevista, através do seu irmão no Twitter. Poderia ter dito que era uma jornalista brasileira e que pensava em fazer uma matéria sobre o restaurante para o seu blog. Não custaria nada tentar. Difícil? Sem dúvida. Mas não impossível. Ele sempre está aberto a falar sobre os projetos de sua fundação. Quem sabe na próxima vez. Você poderia adicionar um vídeo para ilustrar melhor a matéria (https://www.youtube.com/watch?v=uV9zLG5-y6c) ou incluir algo que ele diz sobre o restaurante nas entrevistas disponíveis nos links a seguir: http://whiplash.net/materias/news_846/140684-bonjovi.html
    http://www.forbes.com/video/2871096366001/

    • Obrigada pela visita, Bruna! A ida ao restaurante foi decidida bem de última hora, como passei muito tempo nos EUA não havia planejado, portanto nem me passou pela cabeça entrevistá-lo. Nesse quesito sou apenas uma fã que não conseguiria fazer uma pergunta se quer a ele caso o encontrasse cara a cara rsrsrs! Meu relato também é na base do pessoal, não jornalístico, por isso me limito a colocar apenas material próprio: informações que adquiri na minha visita, fotos…Acho que já existe muito material “oficial” sobre o restaurante na internet, por isso quis transmitir mais a minha experiência de estar lá como fã😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s