Sem Spoilers: filmes de agosto

Jack

JackTítulo Original: Jack

Gênero: Comédia / Drama

Direção: Francis Ford Coppola

Ano: 1996

País de Origem: EUA

Sinopse: Jack (Robin Williams) nasceu com uma rara doença que o faz crescer quatro vezes mais rápido do que um ser humano comum. Isso o impede de levar uma vida normal, tendo que conviver apenas com os pais (Diane Lane e Brian Kerwin) e com um professor particular (Bill Cosby). Ao completar dez anos, Jack tenta lidar com sua situação e com os problemas normais de qualquer pré-adolescente comum.

Um filme simples e peculiar de Francis Ford Coppola, mas que traz um linda reflexão sobre como a vida é curta e frágil. A doença de Jack mostra isso efetivamente, pois além dos obstáculos que precisa enfrentar na infância e adolescência em um corpo de adulto, ele começa a se dar conta que não viverá tanto quanto seus amigos e que, muitos de seus sonhos, não se realizarão. O tom de comédia deixou o filme leve, mas sem muito aprofundamento ao tema.

Bom dia, Vietnã

bom-dia-vietna_t2320_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Good Morning, Vietnam

Gênero: Comédia / Drama / Guerra

Direção: Barry Levinson

Ano: 1988

País de Origem: EUA

Sinopse: Saigon, 1965. Adrian Cronauer (Robin Williams) vai para o sudeste da Ásia para trabalhar como DJ na Rádio Saigon, operada pelo governo americano. Em contraste com os tediosos locutores que o precederam, Cronauer é bem dinâmico e inicia sempre as transmissões com um sonoro e vibrante “Bom Dia, Vietnã!”, tocando músicas que não tinham sido aprovadas por seus bitolados superiores. As piadas que conta durante o programa provocam a indignação de Steven Hauk (Bruno Kirby), seu superior imediato, que tenta sabotá-lo.

Robin Williams, de novo, passando o que de melhor tem aos seus personagens: alegria e extravagância. Em um dos clássicos de sua carreira, consegue abafar as barbaridades da guerra com bom humor, levando otimismo e amenizando o sofrimento dos soldados. Não é uma grande história, mas vale pelas atuações.

Não Olhe Para Trás

danny-collins_t67857_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Danny Collins

Gênero: Comédia / Drama

Direção: Dan Fogelman

Ano: 2015

País de Origem: EUA

Sinopse: Danny Collins (Al Pacino) é um músico muito popular, que vive há mais de 30 anos sem compor uma música sequer, apenas reprisando os seus maiores sucessos. Cansado da rotina de drogas e excessos, ele descobre uma carta que John Lennon escreveu para ele há décadas, mas que nunca tinha chegado às suas mãos. Inspirado pelas palavras do músico, Danny decide interromper a carreira e tentar reatar com o filho já adulto, que ele nunca conheceu.

Divertidíssimo! Cheio de clichês, mas com diálogos inspirados e certeiros, que vão te fazer sorrir em diversos momentos. E ainda é baseado em fatos, então a carta de John Lennon realmente existiu! *-* O filme nos mostra as características básicas sobre o que realmente importa na vida, mas com tanto carisma que é cativante demais! E o talento de Al Pacino, que nesse papel demonstra estar super à vontade, sempre é válido conferir.

14 Estações de Maria

kreuzweg_t92520_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Kreuzweg

Gênero: Drama

Direção: Dietrich Brüggemann

Ano: 2015

País de Origem: Alemanha

Sinopse: Maria (Lea Van Acken) se encontra dividida entre dois mundos. Na escola, a menina de 14 anos tem todos os interesses típicos de uma adolescente de sua idade, mas quando está em casa com a família, ela precisa seguir com rigidez os tradicionais ensinamentos católicos. Qualquer coisa que Maria faça ou pense deve ser examinado por Deus, o que a deixa com um medo constante de cometer algum pecado. Preocupada em agradar a todos, a menina logo se vê em meio ao fogo cruzado: como conciliar seus sentimentos pelo colega de classe com seus votos de pureza em nome de Deus?

Forte, ousado e o idioma alemão deixa o tom ainda mais carregado. Cada impasse na vida de Maria é relacionado à Via Crúcis de Jesus. Com 14 planos sequência, enquadramentos dramáticos e ótima fotografia, “Kreuzweg” (que significa Via Crúcis) é uma história difícil de assimilar e aceitar, com grandes atuações e fica a lição do quanto a religião pode conduzir e manipular a vida das pessoas.

Mulheres Ao Ataque

mulheres-ao-ataque_t78511_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Other Woman

Gênero: Comédia

Direção: Nick Cassavetes

Ano: 2014

País de Origem: EUA

Sinopse: Quando Carly (Cameron Diaz) descobre que seu namorado, Mark (Nikolaj Coster-Waldau), é casado com outra mulher, Kate (Leslie Mann), as duas se unem contra ele em nome da vingança. Uma estranha amizade começa a nascer entre elas, mas a situação fica ainda pior quando elas descobrem que uma terceira mulher está envolvida, a jovem Amber (Kate Upton). Logo, a terceira pretendente se une ao grupo, para dar uma lição no marido infiel.

“Mulheres Ao Ataque” é uma daquelas comédias bobas com um algo mais. Tem cenas “dã”, mas tem muito mais situações engraçadas e completamente verdadeiras, que você consegue se colocar no lugar. E ri por causa disso! O desfecho não é dos melhores, mas a divertida trilha sonora compensa, com Frank Sinatra (New York, New York), Cindy Lauper (Girls Just Want to Have Fun) e Lorde (Royals).

Sempre ao seu Lado

a7e810525d6675b4f9082fca1b980137_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Hachi: a Dog’s Tale

Gênero: Drama

Direção: Lasse Hallström

Ano: 2009

País de Origem: EUA

Sinopse: Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, ao retornar do trabalho, encontra na estação de trem um filhote de cachorro da raça akita, conhecido por sua lealdade. Sem ter como deixá-lo na estação, Parker o leva para casa mesmo sabendo que Cate (Joan Allen), sua esposa, é contra a presença de um cachorro. Aos poucos Parker se afeiçoa ao filhote, que tem o nome Hachi escrito na coleira, em japonês. Cate cede e aceita sua permanência. Hachi cresce e passa a acompanhar Parker até a estação de trem, retornando ao local no horário em que o professor está de volta. Até que um acontecimento inesperado altera sua vida.

Filmes com animais costumam ser bem emocionantes, ainda mais quando são baseados em histórias reais. É o caso de “Sempre a seu Lado”. Um filme que demonstra a linda relação de lealdade e companheirismo de um cão e seu dono, o prazer das pequenas coisas do dia-a-dia e, sim, vai te arrancar lágrimas! *-*

Frank e o Robô

frank-e-o-robo_t50649_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Robot and Frank

Gênero: Drama / Comédia / Ficção

Direção: Jake Schreier

Ano: 2012

País de Origem: EUA

Sinopse: O filme é passado em um futuro próximo. Frank (Frank Langella) é um assaltante aposentado que possui dois filhos adultos. Eles estão preocupados com o fato do pai não conseguir mais viver sozinho. Acabam decidindo interná-lo em um asilo, mas mudam de ideia ao descobrirem uma nova alternativa: comprarem um robô que anda, fala e é programado especialmente para ajudar no desenvolvimento da saúde mental e física do paciente.

Uma história interessante, sobre um momento de transição da humanidade, quando robôs começam a fazer parte do cotidiano, mas não prende muito. Faltou personalidade ao roteiro. O destaque vai para o elenco, com os ótimos Frank Langella e Susan Saradon (adoro!), complementados pelos bons James Marsden e Liv Tyler.

Chef

chef_t79154_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Chef

Gênero: Drama / Comédia

Direção: Jon Favreau

Ano: 2014

País de Origem: EUA

Sinopse: Carl Casper (Jon Favreau) é o chef de um restaurante badalado de Los Angeles, mas volta e meia enfrenta problemas com o dono do local (Dustin Hoffman) por querer inovar no cardápio ao invés de fazer sempre os pratos mais pedidos pelos clientes. Um dia, um renomado crítico gastronômico (Oliver Platt) vai ao restaurante e publica uma crítica bastante negativa, baseada justamente no fato do cardápio ser pouco criativo. Furioso, Casper vai tirar satisfação com ele e acaba demitido. Pior: a briga vai parar na internet e se torna viral, o que lhe fecha as portas nos demais restaurantes. Sem saída, ele recebe a ajuda de sua ex-esposa (Sophia Vergara) para reiniciar a vida no comando de um trailer de comida.

O protagonista e diretor Jon Favreau mandou bem nessa comédia gastronômica. O filme tem uma ótima receita: boas doses de comédia, com pitadas de drama, romance e muita paixão pela arte de cozinhar. Pessoas apaixonadas pelo que fazem são sempre inspiradoras! Além disso, vemos uma abordagem interessante das redes sociais, nesse caso o Twitter, de como os resultados podem ser positivos ou desastrosos, dependendo do seu uso.  Acrescente a tudo isso uma cobertura generosa de música latina e temos um road movie saboroso e divertido!

Um Porto Seguro

7ec359f3f16cd6566438d422500a1c04_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: Safe Haven

Gênero: Drama / Romance

Direção: Lasse Hallström

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: Quando uma misteriosa mulher chamada Katie (Julianne Hough) se muda para a pequena cidade de Southport, Carolina do Sul, seus novos vizinhos começam a levantar questões sobre seu passado. Bela e discreta, ela evita qualquer tipo de laço pessoal com os outros habitantes da região até que conhece o charmoso Alex (Josh Duhamel), um homem gentil, viúvo e pai de dois filhos, e a sincera Jo (Cobie Smulders), que se torna sua amiga. Katie começa a se interessar por Alex e se sente cada vez mais afeiçoada a ele e sua família. Ela acaba se apaixonando mas um segredo de seu passado a impede de ser plenamente feliz.

Mais um bom filme inspirado na obra de Nicholas Sparks. Os clichês românticos se repetem, mas vemos em “Um Porto Seguro” um pouco mais de suspense e boas reviravoltas. E, claro, o final é sempre emocionante! Bom entretenimento para os românticos.😉

O Sal da Terra

o-sal-da-terra_t98132_jpg_290x478_upscale_q90

Título Original: The Salt of the Earth

Gênero: Documentário / Biografia

Direção: Win Wenders e Juliano Ribeiro Salgado

Ano: 2015

País de Origem: Brasil / França

Sinopse: O filme conta um pouco da longa trajetória do renomado fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado e apresenta seu ambicioso projeto “Gênesis”, expedição que tem como objetivo registrar, a partir de imagens, civilizações e regiões do planeta até então inexploradas.

Belíssimo! Fotografia é uma das minhas paixões e “O Sal da Terra” fez reviver esse lado que estava stand by. O documentário, que tem um olhar raro e pessoal de Sebastião Salgado, nos leva além da experiência fotográfica, pois a narrativa fala da experiência e dos sentimentos por trás de cada click, além de conhecermos um pouco sobre a trajetória do fotógrafo.

carolwerner3

2 comentários sobre “Sem Spoilers: filmes de agosto

  1. Adorei “Um Porto Seguro” (achei bem light e gostoso de assistir) e não curti muito o “Chef”… achei meio linear demais, rs. Os do Robin Willians, vi todos, clássicos! Vou espiar “Frank e o Robô” 🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s