Sem spoilers: filmes de maio

Contágio

contágio Título Original: Contagion

Gênero: Drama / Suspense

Direção: Steven Soderbergh

Ano: 2011

País de Origem: EUA

Sinopse: Contágio segue o rápido progresso de um vírus letal, transmissível pelo ar, que mata em poucos dias. Como a epidemia se espalha rapidamente, a comunidade médica mundial inicia uma corrida para encontrar a cura e controlar o pânico que se espalha mais rápido do que o próprio vírus. Ao mesmo tempo, pessoas comuns lutam para sobreviver em uma sociedade que está desmoronando.

Grande elenco (Matt Damon, Kate Winslet, Laurence Fishburne, Jude Law, Marion Cotillard, Gwyneth Paltrow e Bryan Cranston) em uma história clichê sobre epidemias, mas que não deixa de ser interessante, causando uma tensão inevitável de “isso já aconteceu e ainda pode acontecer!” No desenrolar da trama, conhecemos os diversos pontos de vistas em torno desse vírus letal: as formas de contágio, as pesquisas dos cientistas pelo paciente zero e a busca por uma vacina eficaz, o governo tentando esconder o surto e se beneficiando pela posição, a população tentando sobreviver e se tornando irracional, a mídia vazando informações e causando ainda mais pânico… Como eu disse, um mais do mesmo mas que prende e gera reflexão. Além de contar com “All I Want Is You”, do U2, embalando uma cena linda! *-*

A Letra Escarlate
a-letra-escarlate_t4218_1_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: The Scarlet Letter

Gênero: Drama / Romance

Direção: Roland Joffé

Ano: 1995

País de Origem: EUA

Sinopse: Em 1666 em Massachussetts, Bay Colony, uma bela mulher (Demi Moore) casada com um médico (Robert Duvall) chega na localidade na frente do marido, com a incumbência de providenciar um lar para o casal. Mas ela fica apaixonada por um reverendo (Gary Oldman), que tem por ela os mesmos sentimentos. No entanto, eles reprimem tais emoções pelo fato dela ser casada, mas quando ela supõe que seu marido foi morto pelos índios ela se sente livre e acaba ficando grávida do reverendo. Mas, como apesar de ficar presa e socialmente marginalizada ela se recusa a dizer o nome do pai da criança, passa então a portar um “A” de adúltera bordado em cores vermelhas em suas roupas, como símbolo de sua vergonha perante a sociedade local.

Baseado no clássico livro homônimo de Nathaniel Hawthorne, publicado em 1850, o filme faz um retrato da sociedade intolerante e puritana do século XVII. Um bom romance, muito bem interpretado por Demi Moore e Gary Oldman, que lutam contra valores morais, religião e a paixão que sentem um pelo outro. Bonito e comovente.

Epidemia
epidemia_t4949_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: Outbreak

Gênero: Drama / Ação / Suspense

Direção: Wolfgang Petersen

Ano: 1995

País de Origem: EUA

Sinopse: Sam Daniels (Dustin Hoffman) é coronel-médico do exército americano, além de ser o chefe do departamento de pesquisas epidemiológicas. Ele investiga uma nova doença contagiosa, que mata em pouquíssimo tempo e já dizimou um acampamento militar na África. Em virtude de um macaco ter sido levado de forma clandestina para os Estados Unidos, uma população de uma pequena cidade americana começa a apresentar os mesmos sintomas da doença, porém o contágio se desencadeia muito mais rapidamente, assim o exército coloca a cidade sob quarentena. Mas quando o cientista do exército tenta ajudar a população é inexplicavelmente afastado do caso.

Mais um filme sobre epidemias, um pouco menos produzido que “Contágio” (afinal, já se passaram 20 anos do seu lançamento), mas também com grande elenco e roteiro didático, além de uma pontinha maior de ação, já que o governo tinha algo a esconder. Mas a premissa é sempre a mesma, caos e medo, que transformam as pessoas em versões pouco gentis de si mesmas.

Whiplash – em Busca da Perfeição
whiplash_t90046_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: Whiplash

Gênero: Drama / Musical

Direção: Damien Chazelle

Ano: 2015

País de Origem: EUA

Sinopse: O solitário Andrew (Miles Teller) é um jovem baterista que sonha em ser o melhor de sua geração e marcar seu nome na música americana como fez Buddy Rich, seu maior ídolo na bateria. Após chamar a atenção do reverenciado e impiedoso mestre do jazz Terence Fletcher (JK Simmons), Andrew entra para a orquestra principal do conservatório de Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos. Entretanto, a convivência com o abusivo maestro fará Andrew transformar seu sonho em obsessão, fazendo de tudo para chegar a um novo nível como músico, mesmo que isso coloque em risco seus relacionamentos com sua namorada e sua saúde física e mental.

Grande vencedor do Festival de Sudance, “Whiplash” encanta os apaixonados pela música. Um filme sobre limites, sobre o quanto um sonho pode ser incentivador e destrutivo. Atuações incríveis de JK Simmons, ganhador do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante e Miles Teller, que deu ainda mais autenticidade ao personagem pelo domínio da bateria desde os 15 anos. Apesar de não concordar com os métodos abusivos de ensino e assédio moral de Fletcher, ele dá alguns tapas na nossa cara com falas bem interessantes sobre perseverança e dedicação. Muito entusiasmante! Vale a pena ver e ouvir!

Rock Star

rock starTítulo Original: Rock Star

Gênero: Drama / Musical

Direção: Stephen Herek

Ano: 2001

País de Origem: EUA

Sinopse: Em meio aos anos 80, Chris Cole (Mark Wahlberg) trabalha como vendedor em uma loja ao mesmo tempo em que é vocalista de uma banda cover de seu grupo de heavy metal predileto, o Steel Dragons. Até que sua vida muda por completo quando o vocalista da banda deixa o grupo e os demais integrantes o convidam para substituí-lo.

Após um breve estranhamento ao ver Mark Wahlberg e suas madeixas longas e encaracoladas, logo simpatizei com o personagem roqueiro e maquiado. Pra quem curte rock n’ roll, como eu, um ótimo divertimento com uma trilha sonora impecável, que conta com Bon Jovi, Motley Crue, INXS e Kiss, além de canções compostas especialmente para a banda fictícia Steel Dragons. Wahlberg é cantor e foi um ídolo rap nos anos 80, então não foi difícil interpretar o vocalista Chris Cole. Um ótimo filme sobre a fase incrível que foi a do hard rock oitentista, com muita guitarra e vocais intensos.

Um Plano Brilhante
um-plano-brilhante_t71666_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: Love Punch

Gênero: Comédia

Direção: Joel Hopkins

Ano: 2014

País de Origem: França / Reino Unido

Sinopse: Richard (Pierce Brosnan) está prestes a se aposentar, mas perde todo seu dinheiro (e da sua família), investido ao longo da vida inteira, para um jovem investidor francês, inescrupuloso. Sua ex-mulher, Kate (Emma Thompson), com quem vive uma relação de amor e ódio, bola, então, um plano para “recuperar” o dinheiro. Eles terão que viajar para Paris e tentar roubar uma valiosa joia, da noiva do empresário em questão. Para isso, vão contar com a ajuda do casal de amigos vividos pelos atores Timothy Spall e Celia Imrie, em uma série de trapalhadas.

Bom elenco, trailer atrativo, mas uma perda de tempo. Um clichê sem graça, com situações estranhas e completamente sem noção.

Forrest Gump – O Contador de Histórias

Forrest GumpTítulo Original: Forrest Gump

Gênero: Comédia / Drama

Direção: Robert Zemeckis

Ano: 1994

País de Origem: EUA

Sinopse: Quarenta anos da história dos Estados Unidos, vistos pelos olhos de Forrest Gump (Tom Hanks), um rapaz com QI abaixo da média e boas intenções. Por obra do acaso, ele consegue participar de momentos cruciais, como a Guerra do Vietnã e Watergate, mas continua pensando no seu amor de infância, Jenny Curran.

“A vida é como uma caixa de chocolates, você nunca sabe o que vai encontrar.”

Uma história linda e comovente com um protagonista tão ingênuo, mas que transmite lições simples e profundas. Tom Hanks brilhantemente nos toca através desse personagem infantil e engraçado, muito bem colocado dentro de fatos históricos dos EUA, mesclando com a sua própria história. Uma jornada incrível, de um homem que luta e supera todo e qualquer obstáculo imposto a ele, com um roteiro divertido e inteligente. Ganhador do Oscar de 1995 de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator, “Forrest Gump” é um clássico recente que já marcou época, para ver e rever eternamente.❤

88 Minutos

88 minutosTítulo Original: 88 Minutes

Gênero: Suspense

Direção: John Avnet

Ano: 2007

País de Origem: EUA

Sinopse: Jack Gramm (Al Pacino) é um professor que também trabalha como psicanalista para o FBI. Ameaçado de morte, ele tem apenas 88 minutos para descobrir quem é seu possível assassino. Entre os suspeitos estão Mike Stemp (Benjamin McKenzie) e Lauren Douglas (Leelee Sobieski), dois alunos problemáticos; Kim Cummings (Alicia Witt), sua amante rejeitada; e ainda Jon Forster (Neal McDonough), um assassino que está no corredor da morte.

Al Pacino é um grande atrativo para qualquer filme. Mas também acabamos criando muita expectativa, que não foi atendida completamente em “88 Minutos”. A trama é tensa, tem ritmo e prende até o final, pela vontade de saber quem realmente é o assassino, mas com muitas falhas de roteiro, suspeitos improváveis e fatos inverossímeis.

Relatos Selvagens

relatos-selvagens_t91332_9_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: Relatos Salvajes

Gênero: Suspense / Comédia / Drama

Direção: Damián Szifron

Ano: 2014

País de Origem: Argentina / Espanha

Sinopse: Diante de uma realidade crua e imprevisível, os personagens deste filme caminham sobre a linha tênue que separa a civilização da barbárie. Uma traição amorosa, o retorno do passado, uma tragédia ou mesmo a violência de um pequeno detalhe cotidiano são capazes de empurrar estes personagens para um lugar fora de controle.

Me indicaram este filme como sendo o mais novo trabalho de Ricardo Darín. Já foi pra lista, o ator é ótimo e o longa também concorreu ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Mas é muito mais do que isso. São 6 histórias (e em só uma delas o Darín participa) impactantes, totalmente verossímeis e de uma empatia tremenda. Nos vemos nos pequenos acontecimentos de cada história e nos chocamos ao perceber como atitudes normais podem desencadear catástrofes. Com enredos completamente envolventes, ficamos grudados na tela esperando o desfecho e se a próxima trama vai ser tão boa quanto. E é! Ótimo elenco, todos desconhecidos pra mim – com exceção do Darín – com destaque para a incrível atuação de Erica Rivas, a noiva do último ato. Divertido, tenso, empolgante, inusitado, inteligente… necessário.

Um Conto do Destino

um-conto-do-destino_t56694_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: Winter’s Tale

Gênero: Fantasia / Romance / Drama

Direção: Akiva Goldsman

Ano: 2014

País de Origem: EUA

Sinopse: Esta história fantástica, baseada em um romance literário, se desenvolve tanto na Manhattan dos dias atuais quanto no século XIX. Durante um inverno rigoroso, Peter Lake (Colin Farrell), um mecânico irlandês, decide roubar uma imensa mansão, fechada como uma fortaleza. Ele tem certeza que a casa está vazia, mas acaba encontrando uma garota (Jessica Brown Findlay) no interior. Quando ele descobre que ela está prestes a morrer, nasce uma história de amor entre os dois.

“Nenhuma vida é mais importante do que a outra. E nada acontece por acaso…nada! E se formos parte de um grande plano que talvez um dia entenderemos?”

Baseado no best seller de Mark Helprin, “Um Conto do Destino” é uma mistura de amores possíveis e impossíveis, fantasia, aventura, luta entre o bem e o mal e reviravoltas do destino, com uma narração em off cheia de poesia e diálogos comoventes. Uma história delicada, para se assistir de coração aberto e se deixar levar pela emoção. Uma fábula encantadora para quem, assim como eu, gosta de sonhar acordado e soltar a imaginação! *-*

carolwerner3

2 comentários sobre “Sem spoilers: filmes de maio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s