Sem Spoilers: filmes de outubro

Houve Uma Vez Dois Verões

houveumavezdoisveroesTítulo Original: Houve Uma Vez Dois Verões

Gênero: Drama / Comédia

Direção: Jorge Furtado

Ano: 2002

País de Origem: Brasil

Sinopse: Chico (André Arteche) é um jovem ingênuo que acredita que um dia encontrará o grande amor de sua vida. Roza (Ana Maria Mainieri) é uma jovem que só pensa em conseguir dinheiro suficiente para realizar sua sonhada viagem para a Austrália. Eles se encontram por acaso e, juntos, vivem uma intensa paixão. Porém várias reviravoltas do destino ainda irão influir no relacionamento deles.

Um filme leve, com uma história simples e agradável. O interesse maior e afinidade se dá pelos cenários – o litoral do Rio Grande do Sul que eu bem conheço – e o sotaque gaúcho característico.

A Vida Secreta de Walter Mitty

A vida secreta de Walter MittyTítulo Original: The Secret Life of Walter Mitty

Gênero: Comédia / Drama / Aventura

Direção: Ben Stiller

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: Walter Mitty (Ben Stiller) é o responsável pelo departamento de arquivo e revelação de fotografias da tradicional revista Life. Ele é um homem tímido, levando uma vida simples, perdido em seus sonhos. Ao receber um pacote com negativos do importante fotógrafo Sean O’Connell (Sean Penn), ele percebe que está faltando uma foto. O problema é que trata-se justamente da foto escolhida para ser a capa da última edição da revista. É quando Walter, com o apoio de Cheryl (Kristen Wiig) é obrigado a embarcar em uma verdadeira aventura.

Com uma mensagem inspiradora sobre mudanças, com a premissa de parar de sonhar e começar a viver, a história nos leva a querer dar uma reviravolta na vida. Eu estava com uma expectativa muito alta, por causa do tema “sonhar acordado” e pelos comentários positivos de quem viu. Não me decepcionei, mas não foi tudo aquilo. Ponto fortíssimo para a fotografia, a pontinha investigativa de Mitty tentando encontrar o fotógrafo em algum lugar do mundo e a trilha sonora. Quando toca “Space Oddity”, do David Bowie, é de arrepiar (fãs de U2 entenderão…rs) e as melodias lindas de José Gonzáles, Arcade Fire e Rogue Valley te fazem voar.

(500) Dias com ela

500daysTítulo Original: 500 Days of Summer

Gênero: Drama / Comédia / Romance

Direção: Marc Webb

Ano: 2009

País de Origem: EUA

Sinopse: Quando Tom (Joseph Gordon-Levitt), azarado escritor de cartões comemorativos e romântico sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da namorada Summer (Zooey Deschanel), ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. Suas reflexões acabam levando-o a redescobrir suas verdadeiras paixões na vida.

Um romance não-romântico (pegando a expressão da minha amiga Fran…rs) do lado feminino da relação; doses extras de açúcar e fofura do lado masculino. Começa aí o diferencial deste ótimo filme, contado entre um vai e vem dos 500 dias que durou o namoro de Tom e Summer. Tão divertido quanto doloroso, o filme trata o amor com tanta sinceridade que o torna tão real e tão próximo do expectador. Destaque para os protagonistas que conquistam tanto quanto a trilha sonora rock, indie e pop oitentista, com destaque para “There Is A Light That Never Goes Out” e “Please, Please, Please Let Me Get What I Want” do The Smiths, “Us” da Regina Spektor e “Here Comes Your Man” do Pixies. Além da cena incrível do contagiante flash mob ao som de “You Make My Dreams” de Dary Hall & John Oates. Ainda quero fazer parte disso! #BucketList

Inimigos Públicos

Inimigos_Públicos_PosterTítulo Original: Public Enemies

Gênero: Drama / Policial

Direção: Michael Mann

Ano: 2009

País de Origem: EUA

Sinopse: John Dillinger (Johnny Depp) era um criminoso audacioso e violento, mas que atraía a opinião pública ao seu favor, principalmente, porque dizia retirar das instituições financeiras o dinheiro que elas roubavam do cidadão. Seus assaltos a bancos e fugas rápidas enlouqueciam a polícia que não tinha condições de enfrentá-lo. Assim, prender o assaltante tornou-se uma obsessão do então burocrata J. Edgar Hoover (Billy Crudup), que disposto a tudo para fortalecer o famoso F.B.I., coloca Dillinger como o inimigo público número um. Para ajudar em sua missão, Hoover contrata o policial Melvin Purvis (Christian Bale) e o deixa igualmente obcecado pela captura do bandido, que se apaixona por Billie Frechetti (Marion Cotillard) e acaba complicando a sua vida.

Baseado na história real de John Herbert Dillinger, o filme tem ótima ambientação dos anos 30, época de ouro dos assaltos a banco e do famoso e ousado ladrão, brilhantemente interpretado por Johnny Depp, que adorava ficar na frente dos holofotes, mesmo com o recém criado FBI no seu encalço. O bandido é o protagonista, mas vemos um sério e carrancudo Christian Balle perfeito como antagonista e com uma cena exemplar de justiça e sensibilidade, quando ele tira uma pessoa de um torturante interrogatório. Mas no final das contas, o charme e sarcasmo de Dillinger é que prevalecem e todos torcem pelo criminoso. Se ele conquistou as pessoas ao seu redor nos anos 30, por que não conquistaria no cinema hoje?

Onde Mora o Coração

Onde mora o coraçãoTítulo Original: Where The Heart Is

Gênero: Drama

Direção: Matt Williams

Ano: 2000

País de Origem: EUA

Sinopse: Novalee Nation (Natalie Portman), 17 anos e grávida, nunca teve uma família de verdade. O mais próximo que já esteve de uma família foi com seu namorado egoísta, Willy Jack (Dylan Bruno), com quem está viajando rumo a Califórnia. Quando chegam em Oklahoma eles fazem uma parada para ir ao banheiro e, quando Novalee retorna, não encontra mais Willy. Sozinha e sem dinheiro algum, Novalee tenta buscar meios para sobreviver e dá a luz no meio de um supermercado. No entanto, a situação permita que ela faça grandes amigos e receba a ajuda de todos.

“Nossas vidas se transformam a cada momento que respiramos.”

Uma boa história de superação e amizade, que conquistam pela força da protagonista, tão bem interpretada por Natalie Portman. Um filme leve que trata de temas pesados de forma sutil. Simples e bonito.

O Amigo Oculto

O amigo ocultoTítulo Original: Hide and Seek

Gênero: Suspense

Direção: John Polson

Ano: 2005

País de Origem: EUA

Sinopse: David Callaway (Robert De Niro) é um homem que enviuvou recentemente, vivendo agora apenas com sua filha Emily (Dakota Fanning), de 9 anos. Emily cria um amigo imaginário chamado Charlie, com quem costuma brincar de esconde-esconde. Só que aos poucos Charlie se revela como alguém malvado e vingativo, o que ameaça a próprio família Callaway.

Surpreendente! Um ótimo suspense, com um excelente elenco que te prende do início ao fim. O roteiro, muito bem estruturado e inteligente, te deixa o tempo todo na dúvida se Charlie é uma pessoa real, um espírito mau ou apenas imaginação da pequena Emily, que Dakota interpreta com tanto talento que dá medo daqueles olhos azuis arregalados. E o experiente Robert De Niro, com seu denso personagem, só nos deixa mais instigado com a trama. Recomendo.

Fuga Implacável

fuga implacávelTítulo Original: The Cold Light of Day

Gênero: Ação / Suspense

Direção: Mabrouk el Mechri

Ano: 2012

País de Origem: EUA

Sinopse: Will Shaw (Henry Cavill) é um executivo de Wall Street que vai passar as férias com a família no litoral da Espanha. Porém, aquele momento de lazer se transforma num verdadeiro inferno quando as pessoas que ele mais ama são sequestradas. Correndo contra o tempo, ele acaba descobrindo que o crime faz parte de uma conspiração do governo americano.

O roteiro não foge muito dos filmes de ação que vemos por aí, mas grandes atores como Bruce Willis, Sigourney Weaver e o mais novo galã de Hollywood e Superman, Henry Cavil merecem atenção. O título brasileiro foi tão literal e infeliz que, se eu não tivesse visto o trailer, facilmente o confundiria com “Busca Implacável. O que me chamou a atenção foram as cenas muito reais de quedas, brigas e perseguições, sem efeitos, coisa rara para o gênero.

À Procura do Amor

À Procura do AmorTítulo Original: Enough Said

Gênero: Drama / Comédia

Direção: Nicole Holofcener

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: A massagista Eva (Julia Louis-Dreyfus) é uma mulher divorciada e mãe solteira que teme a partida da sua filha para a faculdade. Ela logo começa um romance com Albert (James Gandolfini), um homem engraçado que está vivendo um momento muito parecido com o seu. Só que esse relacionamento será ameaçado com a chegada de sua nova cliente, Marianne (Catherine Keener), que é também ex-mulher de Albert.

 Uma história de amor realista, madura, de um casal que já sofreu com a separação e tenta recomeçar de um jeito simples e engraçado. O filme aborda uma questão bem comum, o medo de se arriscar, num desenrolar totalmente agradável, divertido e tão gente como a gente. Julia e James estão ótimos protagonizando este drama cômico e a participação de Eve Hewson (filha do Bono) não deixa a desejar. Adorei!

Agora é Para Sempre

AGORA E PARA SEMPRE (2)Título Original: Now Is Good

Gênero: Drama / Romance

Direção: Ol Parker

Ano: 2013

País de Origem: Reino Unido

Sinopse: Tessa Scott (Dakota Fanning) sofre de leucemia em estágio terminal e decide organizar uma lista de tudo aquilo que precisa fazer antes de morrer, desde perder a virgindade até fazer uma tatuagem. Em primeiro lugar está seu principal desejo: perder a virgindade. Quando ela conhece Adam (Jeremy Irvin), encontra uma companhia e um amor com quem compartilhar seus momentos.

“Momentos. Nossa vida é uma série de momentos, cada um, uma viagem para o fim. Desapegue.”

Um filme lindo, sensível e poético, que vai te fazer chorar. É inevitável! Dakota Fanning sempre incrível com seus personagens, desta vez um pouco mais madura, conduz Tessa de forma leve, apesar do peso que carrega. Uma ótima lição de vida, assim como os também inspiradores “Uma Prova de Amor” e “A Culpa é das Estrelas” e com uma trilha sonora emocionante.

O Voo

voo_3Título Original: Flight

Gênero: Drama

Direção: Robert Zemeckis

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: Whip (Denzel Washington) está separado de sua esposa e filho, é um experiente piloto da aviação comercial, mas tem sérios problemas com bebidas e drogas. Certo dia, ele acabou salvando a vida de diversas pessoas quando a aeronave que pilotava apresentou uma pane, mas sua frieza e conhecimento permitiu que uma aterrissagem, praticamente impossível, acontecesse. Agora, apesar de ser considerado um herói por muitos e contar com o apoio de amigos, ele se vê diante de um jogo na busca pelos culpados da queda e das mortes ocorridas. É quando seus erros e escolhas do passado passam a ser decisivos para definir o que ele irá fazer de seu futuro.

Mesmo diretor de “De Volta Para o Futuro”, “Forest Gump” e “O Náufrago” (só faltou o piloto ser o Tom Hanks….kkk), Robert Zemeckis dá um tom forte e sarcástico ao filme, com exagero no consumo de álcool, drogas e falta (ou não) de responsabilidade há 39.000 pés. O piloto Whip, muito bem interpretado por Denzel Washington, papel que lhe rendeu a indicação ao Oscar, tem a ironia expressada na face e através da trilha dos Rolling Stones, que esbanjam  deboche com “Sympathy for the Devil” e “Gimme Shelter”, o tornando herói e vilão, dependendo do ponto de vista. Além deles, o soundtrack, que é um dos pontos fortes do filme, destaca-se também  com Red Hot Chili Peppers – “Under the Bridge”, Joe Cocker – “Feelin’ Alright” e Cowboy Junkies numa versão linda de “Sweet Jane”, originalmente do Lou Reed. Impossível não se envolver!

Mesmo Se Nada Der Certo

mesmosenadadercerto_1Título Original: Begin Again

Gênero: Drama / Romance / Musical

Direção: John Carney

Ano: 2014

País de Origem: EUA

Sinopse: Gretta (Keira Knightley) e Dave (Adam Levine) são namorados de longa data e parceiros na composição de músicas. Quando ele consegue um contrato com uma grande gravadora em Nova York acaba deixando tudo para trás, inclusive Gretta. Mas a vida da jovem tem uma nova virada quando ela conhece Dan (Mark Ruffalo), um produtor musical falido que a vê cantando em um bar e se encanta com seu talento.

“Uma cena banal, de repente, se enche de significado. Todas as banalidades, de repente, se tornam pérolas de beleza e de efervescência. Graças à música.”

Jonh Carney, ex-baixista da banda irlandesa The Frames, coloca todo seu talento musical no cinema, primeiro em “Apenas Uma Vez” (2007) e, agora, em “Mesmo Se Nada Ser Certo”. Ambos apaixonantes e super recomendados!

Keira tem a delicadeza e o desprendimento necessários para o papel de Gretta, junto ao idealista, animado e meio desajeitado Dan, interpretado pelo sempre brilhante Mark Ruffalo, dão a ótima sintonia do filme. As cenas musicais (que são muitas! \o/) são belíssimas, gravadas em diversos pontos da encantadora Nova York, unindo voz e instrumentos ao som da cidade. As composições, feitas por Carney, Glen Hansard (*-*) e Gregg Alexander, foram interpretadas pela própria Keira, que deu um show! E Adam Levine não decepcionou como ator. Música e cinema, tem coisa melhor? A Fran concorda (leia aqui)…rs.

Azul é a Cor Mais Quente

vieadeleposter2Título Original: Le Vie d’Adèle

Gênero: Drama / Romance

Direção: Abdellatif Kechiche

Ano: 2013

País de Origem: França

Sinopse: Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente.

Vencedor da Palma de Ouro em Cannes, o filme é simples e complexo ao mesmo tempo, com muito realismo e poucos cortes. Conta a descoberta do amor da forma como conhecemos, cheio de altos e baixos, alegrias, decepções, surpresas e mudanças de comportamento. Independentemente de ser um casal hetero ou homossexual, são sentimentos comuns a todos, acima de qualquer rótulo. A extensa duração do filme (quase 3 horas) cansa um pouco, mas temos a oportunidade de conhecer Adèle detalhadamente, como se fosse alguém do nosso convívio. A entrega de Adèle e Léa às personagens foram essenciais para a naturalidade da história, dando o tom intimista proposto por Abdellatif Kechiche e, por isso, foram consideradas co-autoras da película e ganhadoras do prêmio, junto com o diretor.

Capitão Phillips

captainpposterTítulo Original: Captain Phillips

Gênero: Drama / Suspense

Direção: Paul Greengrass

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: Richard Phillips (Tom Hanks) é um comandante naval experiente, que aceita trabalhar com uma nova equipe na missão de entregar mercadorias e alimentos para o povo somaliano. Logo no início do trajeto, ele recebe a mensagem de que piratas têm atuado com frequência nos mares por onde devem passar. A situação não demora a se concretizar, quando dois barcos chegam perto do cargueiro, com oito somalianos armados, exigindo todo o dinheiro a bordo. Uma estratégia inicial faz com que os agressores recuem, apenas para retornar no dia seguinte. Embora Phillips utilize todos os procedimentos possíveis para dispersar os inimigos, eles conseguem subir à bordo, ameaçando a vida de todos. Quando pensa ter conseguido negociar com os piratas, o comandante é levado como refém em um pequeno bote. Começa uma longa e tensa negociação entre os sequestradores e os serviços especiais americanos, para tentar salvar o capitão antes que seja tarde.

Tenso. Demorei a assistir, apesar das indicações e de gostar muito do Tom Hanks, por causa da angustiante relação dos sequestradores entre eles mesmos e com a vítima, falando no seu próprio idioma. E sendo baseado numa história real, deixa tudo ainda mais pesado. Cenas muito reais, com ótimos diálogos sobre desigualdades e exemplar atuação de Hanks. Com 6 indicações ao Oscar, dentre elas, Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante (Barkhadi Abdi, que nunca tinha atuado antes! *.*) e Melhor Roteiro Adaptado, é um filme necessário. Mas, não pretendo revê-lo.

Fogo Contra Fogo

fogocontrafogo_2Título Original: Fire With Fire

Gênero: Ação / Policial

Direção: David Barret

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: Jeremy Coleman (Josh Duhamel) é um bombeiro solitário, que considera seus colegas como sua verdadeira família. Um dia, ao entrar numa loja, ele presencia o assassinato do dono do local e de seu filho. Como única testemunha, ele é convencido pelo detetive Mike Cella (Bruce Willis) a depor contra o autor dos disparos, o sociopata Neil Hagan (Vincent D’Onofrio). Cella tem motivos pessoais para capturar Hagan, já que no passado matou seu parceiro e a esposa dele. À espera do julgamento, Jeremy entra no programa de proteção à testemunha e, com isso, se muda para Nova Orleans. Só que Hagan está em seu encalço, para evitar que seja condenado e preso.

Da série: assista se estiver passando na tv. É um bom entretenimento, com um começo clichê de ação, mas verossímil e com boas cenas de violência. É quando acontece a virada na trama que os exageros se acentuam. O elenco é bom, mas a grande estrela – Bruce Willis – tem um papel secundário e a história é fraca. Mas a maior crítica foi o título ser o mesmo do bem falado filme de 1995, dirigido por Michael Mann e estrelado por Robert de Niro e Al Pacino. Não vi ainda, mas já está na lista.

Sunshine – Alerta Solar

Sunshine - Alerta Solar -Título Original: Sunshine

Gênero: Ficção / Suspense

Direção: Danny Boyle

Ano: 2007

País de Origem: EUA

Sinopse: O Sol corre o risco de desaparecer e, caso isto ocorra, será o fim de toda a humanidade. A última esperança é a nave espacial Icarus II e sua tripulação de 8 pessoas, que transporta uma bomba atômica do tamanho da ilha de Manhattan, que teoricamente alimentará uma nova vida dentro do Sol. Porém, durante a viagem e sem contato com a Terra, eles descobrem o sinal de S.O.S. da Icarus I, a nave enviada 7 anos antes com o mesmo objetivo e cuja causa do fracasso é desconhecida. A tripulação fica dividida entre alterar a trajetória da missão, de forma a obter a bomba existente na Icarus I, o que traria à missão mais uma chance de sucesso, ou seguir o plano original. A decisão recai sobre Capa (Cillian Murphy), o físico da tripulação, que decide ir à outra nave. Porém a mudança de trajetória causa avarias à Icarus II, iniciando uma série de problemas enfrentados na reta final da missão.

Um filme interessante, que prende, mas o diferencial do estilo “astronautas tentando salvar o mundo” foi um pouco exagerado, deixando o final com cara de terror. O visual é magnífico, com muito amarelo e laranja – afinal a missão era em direção ao sol -, as atuações foram boas, havia um drama humano que foi evoluindo muito bem entre a tripulação, mas quando o suspense vira terror estraga tudo.

33 Cartões Postais

33 PostcardsTítulo Original: 33 Postcards

Gênero: Drama

Direção: Pauline Chan

Ano: 2011

País de Origem: Austrália / China

Sinopse: A órfão chinesa Mei Mei (Zhu Line) tem um padrinho australiano, Dean Randall (Guy Pearce), que patrocina seus estudos desde que ela era uma criança. Por mais de 10 anos, os dois trocam correspondências. Dean sempre enviou a ela cartões postais descrevendo uma vida feliz na Austrália, com uma família perfeita que mora num verdadeiro paraíso. Mei Mei sempre desejou conhecer seu “pai financeiro”, mas ele morava muito distante. Quando o coral do orfanato recebe um convite para se apresentar na Austrália, Mei Mei, agora com 16 anos de idade, viaja com o coral e aproveita a grande oportunidade de encontrar seu padrinho. É aí que ela descobre coisas que não esperava e suas vidas são mudadas para sempre.

Uma história linda e comovente, mas que foi mal aproveitada. Faltaram algumas explicações, a produção foi fraca, as tramas paralelas mal interpretadas. A relação da órfã com o padrinho é muito bonita, a jovem Mei Mei é interpretada com tanta inocência por Zhu Line, contrastando com o problemático Dean, que Guy Pearce sabe conduzir muito bem vivendo o sonho de ser outra pessoa nas cartas que escrevia para a afilhada. Os dois protagonistas salvam o filme, de certa forma, mas poderia ter sido muito melhor.

O Despertar de uma Paixão

O despertar de uma paixãoTítulo Original: The Painted Veil

Gênero: Drama / Romance

Direção: John Curran

Ano: 2007

País de Origem: EUA / China / Canadá

Sinopse: Década de 1920. Walter Fane (Edward Norton) é um médico de classe média alta casado com Kitty (Naomi Watts). Eles se casaram pelos motivos errados e logo ela teve um caso com outra pessoa. Quando descobre a infidelidade, Walter se vinga aceitando um emprego numa remota vila da China que foi arruinada por uma epidemia fatal. Kitty parte com ele e a jornada muda o significado do relacionamento existente entre eles.

Uma história de amor não convencional, construída em meio ao caos da cólera. Naomi Watts e Edward Norton encaram de frente esse casal cheio de mágoas e frieza, que vão desenvolvendo seus sentimentos de redenção, autoconhecimento e amor, junto com a narrativa lenta, mas nada cansativa. A linda fotografia e ótima ambientação da época nos levam junto com o filme.

Psicopata Americano

Psicopata AmericanoTítulo Original: American Psycho

Gênero: Drama / Suspense

Direção: Mary Harron

Ano: 2000

País de Origem: EUA / Canadá

Sinopse: Patrick Bateman (Christian Bale) jovem, branco, bonito e sem nada que o diferencie de seus colegas de Wall Street. Protegido pela conformidade, privilégio e riqueza, Bateman também é um serial killer, que vaga livremente e sem receios em busca de uma nova vítima. Seus impulsos assassinos são abastecidos por um zeloso materialismo e uma inveja torturante quando ele encontra alguém que possui mais do que ele. Após um colega dar-lhe um cartão de visitas melhor que o seu em tinta e papel, a sede de sangue de Bateman surge e ele aumenta ainda mais suas atividades homicidas, tornando-se um perigoso e violento psicopata.

Li sobre este filme em algum texto relativo ao seriado Dexter. Realmente vemos muito dos sentimentos, estilo e rotina do serial killer Patrick Bateman no personagem da tv. É uma forte crítica ao american way of life, ao capitalismo, à sociedade dos anos 80 totalmente voltada à imagem, com muito humor negro. A atuação de Christian Balle está incrivelmente monstruosa, mas achei o filme caricato demais. Prefiro a série.

Entre Irmãos

brothers1Título Original: Brothers

Gênero: Drama

Direção: Jim Sheridan

Ano: 2009

País de Origem: EUA

Sinopse: Sam Cahill (Tobey Maguire) é um fuzileiro naval casado com Grace (Natalie Portman), sua namorada desde a adolescência, e com ela tem duas filhas: Isabelle (Bailee Madison) e Maggie (Taylor Grace Geare). Tommy (Jake Gyllenhaal) é seu irmão caçula, um andarilho que deixou recentemente a prisão. Ele é o provocador da família, o que vem à tona logo em sua primeira noite fora da prisão, em jantar com seus pais, Hank (Sam Shepard) e Elsie (Mare Winningham). Logo em seguida, Sam é enviado para o Afeganistão. Ele é dado como morto quando o helicóptero em que está é abatido nas montanhas. A família Cahill fica em estado de choque e Tommy resolve assumir a responsabilidade por sua cunhada e sobrinhas. Só que Sam não está morto.

Um bom filme sobre partidas, recomeços e as consequências da guerra tanto para quem a presenciou, quanto para os que ficaram – a família. Ótima atuação da sempre incrível Natalie Portman e o bom Jake Gyllenhaal. Tobey Maguire deixa a desejar, com poucas expressões e a cara boba de sempre não combina com o seu denso personagem, mas tem bons momentos. Grande destaque para Bailee Madison, com então 10 anos, como a filha mais velha do casal. Uma história que nos faz pensar nas atitudes de cada personagem, diante dos traumas sofridos, sem julgamentos. Destaque ainda para a trilha sonora, com uma cena linda ao som de “Bad”, do U2, onde a música realmente faz parte da cena, e “Winter”, especialmente feita para este filme e não encontrada em nenhum álbum da banda irlandesa.

Entrevista com o Vampiro

Entrevista com o VampiroTítulo Original: Interview with the Vampire

Gênero: Drama / Fantasia

Direção: Neil Jordan

Ano: 1994

País de Origem: EUA

Sinopse: São Francisco, anos 1990. Um jornalista entrevista um jovem que afirma ser vampiro, narrando suas experiências dos últimos 200 anos. Em flashback, conhecemos Louis de Pointe du Lac (Brad Pitt), um homem que perdeu a mulher, morta durante o parto, e a vontade de viver. Com a ajuda de uma criatura da noite, Lestat de Lioncourt (Tom Cruise), ele se torna um vampiro e precisa aprender uma nova forma de vida.

Eu achei que já tinha assistido esse filme, mas não! Pra época, deve ter sido aterrorizante. Hoje, não mais. Um clássico, inspirado no famoso romance de Anne Rice, é forte, intenso e com ótimas interpretações dos protagonistas Brad Pitt e Tom Cruise, do misterioso (e que deve ter servido de inspiração para Aro, em Crepúsculo) Armand, por Antônio Banderas e a ainda criança Kirsten Dunst, maquiavelicamente dando vida à Claudia. Além de Christian Slater, o jornalista que consegue a matéria da vida.

Poder Paranormal

red lightsTítulo Original: Red Lights

Gênero: Suspense

Direção: Rodrigo Cortés

Ano: 2012

País de Origem: EUA / Espanha

Sinopse: A estudiosa Margaret Matheson (Sigourney Weaver) e seu assistente Tom Buckley (Cillian Murphy) são especialistas em desmascarar atividades paranormais. Para isso, os dois estudam cada caso com muita atenção em busca da existência de uma fraude. A rotina deles muda radicalmente quando Simon Silver (Robert De Niro), um vidente cego de fama internacional, resolve retornar depois de 30 anos afastado dos holofotes por conta da misteriosa morte de um repórter que o acusava de mentiroso. De volta aos noticiários, ele acaba atraindo a atenção da dupla. Obcecados pela ideia de acabar com o “poder” do médium, Margaret e Tom têm pela frente uma difícil missão, mas algo parece rondar a vida dos dois a cada novo minuto.

Um bom filme de suspense, um dos meus gêneros preferidos e, claro, ter Robert De Niro no elenco é pedida certa. O trio de protagonistas – De Niro, Sigourney Weaver e Cillian Murphy – está ótimo, cada um com seus propósitos, dúvidas e medos numa trama cheia de reviravoltas. Até que ponto acreditamos na ciência? Existe algo além? O começo empolgante da trama vai decaindo e parte da surpresa fica subentendida mais cedo do que o esperado, tornando o final previsível.

Linha de Ação

Linha de AçãoTítulo Original: Broken City

Gênero: Policial / Drama / Suspense

Direção: Allen Hughes

Ano: 2013

País de Origem: EUA

Sinopse: Nicholas Hostetler (Russell Crowe) é o prefeito de Nova York, um sujeito arrogante e ambicioso, que se prepara para a reeleição dentro de alguns dias. Ele contrata Billy Taggart (Mark Wahlberg), um ex-policial que caiu em desgraça na corporação, para investigar quem é o amante de sua esposa (Catherine Zeta-Jones). O político tem medo de que esta informação torne-se pública, sujando sua imagem e fazendo com que ele perca eleitores. Por mais que tenha antigas discordâncias com o prefeito, responsável por sua saída da polícia, Billy aceita a tarefa pelo dinheiro prometido. Entretanto, logo ele descobre que Nicholas tem outras intenções por trás da investigação encomendada.

Uma drama policial envolvente, com muitos suspeitos e a ótima sensação de ser pega de surpresa a todo instante. Quanto você acha que está na pista certa, junto com Billy, vem um novo fato à tona que muda todo o jogo. O título brasileiro mal traduzido, pra variar, nos indica um filme de ação, o que não é. “Broken City” fala de corrupção política e policial, com algumas falhas de roteiro, mas bem conduzido pelo elenco onde os personagens combinam perfeitamente com os atores Mark, Russel e Catherine.

SemSpoilersCarolWerner

2 comentários sobre “Sem Spoilers: filmes de outubro

  1. Adorei “O Vôo”. É um dos filmes que demorei tanto para comentar que acabei deixando para lá e me arrependo. Mas é muito bom!

    Já “La Vie d’Adèle” eu passei para frente na cena de sexo, a coisa ainda continuava; avancei ainda mais, o bixo ainda tava pegando. Concordo que o estilo é bem natural e é como se Adèle pudesse ser a nossa vizinha (especialmente por aqui kk), mas achei desnecessárias as cenas infinitas (não apenas de sexo). O filme não anda! Porém “bravo!” à Léa Seydoux, gosto muito dela como atriz.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s