Kathryn Gallagher: você ainda vai ouvir falar dela

From Kathryn's Facebook

From Kathryn’s Facebook

Ela tem as sobrancelhas do pai (Peter Gallagher) e poderíamos dizer que o talento também é hereditário.

Dona de uma voz poderosíssima, Kathryn ainda não é tão conhecida fora de LA – apesar de ter três de suas músicas na trilha sonora do filme italiano “Someday This Pain Will Be Useful to You”. Aqui no Brasil posso dizer que não se fala muito sobre o incrível trabalho dela, pelo menos não que eu tenha visto (e olha que já procurei bastante).

Foi por isso que eu, que virei fã há uns dois anos (ou mais), quando a ouvi pela primeira vez, resolvi fazer um post dedicado a essa cantora que me encanta não só pela voz incrível e pelas belas letras que escreve, mas também porque me faz dar altas risadas com seus tweets e suas fotos no Instagram.

E claro, de que adiantaria simplesmente falar sobre ela e não com ela?

Por isso, mais do pesquisar sobre Kathryn Gallagher, resolvi fazer uma entrevista com ela que, gentilmente, me respondeu por e-mail. (Não sei nem como agradecer! :)))

From Kathryn's Facebook

From Kathryn’s Facebook

Francine Estevão: Você é estudante de música. Muitos nessa área não chegaram a fazer uma faculdade para trabalhar com isso. Por que você acredita ser importante estudar sobre música? De que forma os estudos mudaram sua forma de ver a música?

Kathryn Gallagher: Ter um entendimento técnico da música tem sido muito útil, principalmente por tornar mais fácil minha comunicação com outros músicos. No entanto, acho que o tipo mais importante de educação que uma pessoa pode ter é a auto-descoberta. Acordar todo dia disponível para aprender novas coisas, ler livros, conversar com pessoas novas, compartilhar histórias e viajar. Essa é uma parte importante do que eu faço como música, tanto quanto o lado técnico das coisas. Então, eu acho que, na verdade, é uma questão de equilíbrio. A melhor parte de ser uma estudante de música, sem dúvida, é conhecer novos músicos incríveis para tocar e sair com eles!

Francine Estevão: O quanto seus pais te influenciaram?

Kathryn Gallagher: Meu pai e minha mãe são ambos muito criativos, apaixonados e pessoas que trabalham duro, então, mais do que qualquer outra coisa, eles me ensinaram a importância dessas características. E eles têm dado muito apoio à minha música.  Eles são uma luz positiva na minha vida, eu não seria capaz de fazer isso sem eles. Eles também fizeram de mim uma pessoa, então isso foi uma grande coisa!

Francine Estevão: Você escreveu algumas músicas para filmes e lança muitas das suas canções na internet. Quando teremos um CD da Kathryn Gallagher?

Kathryn Gallagher: Sim!!!! Eu estou trabalhando nisso agora. Espero começar a gravar o meu disco de estreia neste verão (nos Estados Unidos). Eu estou tão feliz ! Estou ansiosa para vocês ouvirem!

Francine Estevão: Você tem algum plano de fazer uma turnê internacional? (Digo, Brasil???? rsrs)

Kathryn Gallagher: Sem dúvida eu irei ao Brasil um dia!! Eu não sei quando, mas eu estou tão animada!

Francine Estevão: Se você pudesse escolher somente um, qual seria: cantar, tocar violão ou compor?

Kathryn Gallagher: Eu acho que seria escrever. Essa sempre foi a única coisa que me deu o maior consolo. Sem escrever, eu não sei como iria processar meus pensamentos.

Francine Estevão: Você escreveu no seu Twitter “Escrevi 3 músicas essa manhã. Nenhuma delas sobre estar de coração partido”. Como é o seu processo para compor?

Kathryn Gallagher: Ah sim! Compor é algo que começou muito naturalmente para mim. Eu tenho feito músicas desde que eu era uma criança. Mas foi depois dos meus 11 anos que eu realmente comecei a escrever e conforme eu fui ficando mais velha, isso se tornou uma parte integrante da minha vida. Eu sempre começo com algo que eu quero dizer, um sentimento que eu quero expressar. Então eu tento e me lembro com o que esse sentimento parece, como ele soa, como ele é sentido e eu simplesmente começo a escrever. Melodia e música vêm de mãos dadas, em geral.

Francine Estevão: O que te inspira?

Kathryn Gallagher: Tudo. Sou uma compositora muito autobiográfica. Qualquer experiência, qualquer coisa na minha mente, qualquer conversa. Se isso ficar persistindo na minha cabeça eu provavelmente vou escrever sobre isso.

Francine Estevão: Um cantor e uma música que você mais gosta?

Kathryn Gallagher: Isso é muito difícil. Uma música favorita seria “I can’t make you love me – Bonnie Raitt”. NO ENTANTO, Janis Joplin é minha favorita, assim como Bob Dylan. E de artistas contemporâneos eu sou uma grande fã de Taylor Swift, Bleachers e Jesse Thomas.

Então, é isso! Espero que vocês possam conhecer um pouquinho mais do trabalho dessa cantora e se apaixonar pela voz dela tanto quanto eu me apaixonei desde que a ouvi pela primeira vez.

As músicas de Kathryn Gallagher estão disponíveis no iTunes. Você também pode conferir alguns de seus sons e vídeos no site dela e no Youtube. E se quiser acompanhar mais, siga ela nas redes sociais Twitter (@kathryng), Facebook e Instagram (@kathryngallagher).

***

(Também preciso agradecer a Roh Dover por ter corrigido meu inglês durante a troca de e-mails com a KG. Graças não passei vergonha falando algum absurdo! rsrs Valeu amiga!)

***

Francine Estevão: You’re music student. Lots of musicians didn’t go to college to work with music. Why do you think it’s important to study about music? How this change the way you see the music now?

Kathryn Gallagher: Getting a technical understanding of music has been really helpful, mostly in making it easier to communicate with other musicians. However, I think the most important kind of education a person can get is that of self discovery, waking up every day being open and available to learn new things, reading books, talking to new people, exchanging stories and traveling. That’s so much a part of what I do as a musician as well as the technical side of things, so I really think it’s about balance. The best part of being a music student, without a doubt, was meeting amazing fellow musicians to jam and hang with!

FE: How much did your parents influence you?

KG: My father and mother both are very creative, passionate and hard working people. So more than anything they’ve passed on the importance of those traits to me. And they’ve been so supportive of me and my music, they’re such a positive light in my life, I wouldn’t be able to do this without them. Also they made me a person, so that was a big thing they did!

FE: You had made some songs for movies. And you release a lot of your songs in internet. When we will be able to buy an Kathryn’s album?

KG: Yes!!!! I’m working on it right now, I will hopefully begin recording my debut record this summer, I’m so stoked!! I can’t wait for you to hear!

FE: Do you make any plans for an international tour? (I mean BRAZIL??? lol)

KG: I will without a doubt be in Brazil one day!! I don’t know when but I am so excited!!

FE: If you could choose just one, it would be: sing, play guitar or compose?

KG: I think it would be writing. That’s always been the thing that has given me the most solace. Without writing I don’t know how I would process my thoughts.

FE: You wrote on twitter “Have written 3 songs this morning. None of them are about being heartbroken.” How is the process of writing a song for you?

KG: Ah yes! Songwriting is something that began very naturally for me. I’ve been making songs up since I was a toddler. But it wasn’t until I was 11 that I really started writing and as I got older it just became such an integral part of my life. I always start with something I want to say, a feeling I want to express. Then I try and remember what that feeling looks like, what it sounds like, what it feels like and I just start writing. Melody and music comes hand in hand generally.

FE: What inspires you?

KG: Everything. I am a very autobiographical writer. Any experience, anything on my mind, any conversation. If it’s been lingering in my mind I will probably write about it.

FE: One singer and one song that you love most?

KG: This is very difficult. Ultimate favorite song would be I can’t make you love me – Bonnie raitt. HOWEVER, Janis Joplin is my ultimate favorite, Bon Dylan as well. And contemporary artists I’m a huge fan of Taylor Swift, Bleachers and Jesse Thomas.

Something to add?

Check me out on
YouTube.com/kathryngallagher,
twitter: @kathryng
insta: kathryngallagher
Facebook.com/kathryngallaghermusic

3 comentários sobre “Kathryn Gallagher: você ainda vai ouvir falar dela

  1. Sem palavras… HUGE mesmo!!!! Música linda, voz incrível, entrevista espetacular! E, segundo ela, a primeira entrevista internacional!!!!!!!!! =O Pode se achar, Fran! kkkk Agora é só ela fazer sucesso por aqui e vc assessorar! 😉 #wgigo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s