Resenha – “Cilada” de Harlan Coben

 

Adoro livros de investigação. Especialmente aqueles que me surpreendem no final. Cilada é assim, mas é diferente de outros que já li do gênero.

Geralmente passo o livro todo chutando quem é culpado, quem é inocente, mudando de opinião a cada novidade que surge no decorrer da leitura.

Em “Cilada” não. No livro de Coben eu tinha CERTEZA de quem era culpado e de quem era inocente. Eu estava tão convicta que estava dando o livro por encerrado quando…Óbvio que não vou contar! Mas, acreditem, o final é incrível e o Harlan Coben é um gênio.

Dan é vítima da jornalista Wendy que o acusa de pedofilia depois de ter armado uma cilada para ele em rede nacional. Haley é uma jovem que desapareceu de casa mesmo sendo uma filha exemplar e pior do que encontrá-la morta é não ter sinais nem mesmo do corpo dela para ter certeza de que não está mais viva (n.r.: chamem a Harper Conelly!).

E embora os dois casos inicialmente não tenham nenhuma ligação, ou aparentemente não tenha, no decorrer da historia os dois se tornam praticamente uma coisa só em uma trama surpreendente e cheia de mistérios, além de muito bem escrita.

E então, você termina o livro com a certeza de que o autor, Harlan Coben, é um gênio, pois só um gênio consegue escrever tudo o que ele escreveu sem se perder no caminho, sem se entregar e ainda surpreender o leitor no fim provando que ele não estava viajando quando escreveu uma linha, lá no meio, que você achava que não tinha nada a ver com a história.

Sinopse: Haley McWaid tem 17 anos. É aluna exemplar, disciplinada, ama esportes e sonha entrar para uma boa faculdade. Por isso, quando certa noite ela não volta para casa e três meses transcorrem sem que se tenha nenhuma notícia dela, todos na cidade começam a imaginar o pior. O assistente social Dan Mercer recebe um estranho telefonema de uma adolescente e vai a seu encontro. Ao chegar ao local, ele é surpreendido pela equipe de um programa de televisão, que o exibe em rede nacional como pedófilo. Inocentado por falta de provas, Dan é morto logo em seguida. Na junção dessas duas histórias está Wendy Tynes, a repórter que armou a cilada para Dan e que se torna a única testemunha de seu assassinato. Wendy sempre confiou apenas nos fatos, mas seu instinto lhe diz que Mercer talvez não fosse culpado. Agora ela precisa descobrir se desmascarou um criminoso ou causou a morte de um inocente. Nas investigações da morte de Dan e do desaparecimento de Haley, verdades inimagináveis são reveladas e a fragilidade de vidas aparentemente normais é posta à prova. Todos têm algo a esconder e os segredos se interligam e se completam em um elaborado mosaico de mistérios. Harlan Coben mais uma vez deixa o leitor sem ar. Cilada fala de culpa, luto e perdão em uma trama repleta de reviravoltas surpreendentes. Nada é o que parece e tudo pode ser desfeito até a última página.

Agradecimento Editora Arqueiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s