“Mentes Criminosas” de Sérgio Pereira Couto

“Mentes Criminosas” é simplesmente ótimo!

Adoro livros policiais investigativos do tipo que você nem imagina quem é o culpado, mas que você passa o livro todo acusando todo mundo e jurando que “aquele” sim é o responsável pelo assassinato central da história. Melhor ainda quando você descobre quem é e fica de queixo caído.

“Mentes Criminosas” é assim, te envolve na investigação e te coloca dentro da história. E não decepciona em momento algum.

Além do mais, o livro é cheio de informações e detalhes sobre investigações interessantes, casos de referência, explicações sobre os detalhes que geralmente deixam o leitor curioso, demonstrando um excelente trabalho de pesquisa do escritor.

(Ahh, e o autor, Sérgio Pereira Couto (@spereirac2) acabou de me dizer no twitter que em julho tem continuação…#vamosaguardar!)

Desde o começo de “Mentes Criminosas” fui conquistada pelo personagem principal, Tony Draschko (que na minha mente era interpretado pelo Al Pacino).

O rapaz perdeu os pais em um assalto e então decidiu se mudar do Brasil e ir morar com um tio, o comissário Colin Wojak, em Little Rock, no Arkansas, onde tenta um emprego como CSA (Analista da Cena do Crime).

Sem qualquer ajuda do tio, Tony passa pelo teste psicológico e consegue uma chance de conquistar o cargo que deseja. O que ele não esperava era ter que passar por um teste tão difícil quanto seria seu primeiro caso como CSA.

Tony é solicitado para atender um chamado de um crime em um clube de blues onde o músico negro Craig Methers, em turnê com a famosa banda Phoenix Missouri, é encontrado morto.

A experiente CSA Jennifer vai ser parceira de Tony e vai não só ajudá-lo como também aprender muito com o novato, que precisa provar que é bom o suficiente para continuar no emprego.

O que ninguém esperava era que o assassino de Craig Methers fosse cometer novos crimes e acabar envolvendo mais inclusive a agente no meio do caso que tem um final surpreendente depois de algumas reviravoltas.

Sinopse: O assassinato de Craig Methers, 35 anos, um músico negro em turnê pela cidade de Little Rock, EUA, acompanhado da banda de blues Phoenix Missouri é só o primeiro de uma série de crimes sucessivos que desafiam os CSAs, o jovem Tony Draschko e a sensual e inquisitiva Jennifer Perez. Em um pequeno camarim de um clube de jazz o corpo de Methers é encontrado de costas, com sangue escorrendo pela parte de trás do pescoço. Ao longe, observando o trabalho meticuloso dos investigadores está o assassino que vê tudo de um lugar próximo a entrada do clube. Dias depois outro corpo é encontrado dentro de um frigorífico. Definitivamente, a sorte está lançada. Quais as possíveis relações entre esses crimes? Tony e sua parceira embarcam nessa perigosa investigação onde usam os conhecimentos pessoais e científicos para capturar o assassino antes que seja tarde demais… Resolva você também esse enigma.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s